Perguntas e respostas

  • Estou sempre dependendo da aprovação de outras pessoas para me sentir bem. Como posso mudar?

    Você pode ser competente e ter sucesso, mas se sua autoestima é baixa, se sentirá inadequado. Quando algo dá errado, você rapidamente se sente culpado. Algumas pessoas passam a vida achando que há algo errado com elas; que é sempre preciso fazer mais. A autoestima parte da sua aceitação de si mesmo. Com freqüência buscamos a aprovação de outras pessoas, sem reconhecer que é da própria aceitação que precisamos. As pessoas com baixa autoestima sofrem mais com problemas relacionados à ansiedade, ficando mais propensas a sofrer ataques de ansiedade. Para sair desse ciclo você precisa aprender a se tratar como trata seu melhor amigo: dando-se apoio, afeto e evitando autocríticas. Assim você pode concentrar sua energia nos obstáculos que lhe separam dos seus objetivos.


  • Estou sempre me puxando ao máximo para não cometer erros. Como posso controlar essa mania?

    A ironia do perfeccionismo é que ele simplesmente não funciona. O propósito é garantir aplauso e admiração, livrando a pessoa de críticas negativas. No entanto, o perfeccionista tende a prejudicar suas relações pessoais e profissionais colocando-se sob constante pressão. Se você identificar tendências perfeccionistas, faça algumas mudanças. A primeira delas é confrontar o medo que lhe motiva a buscar a perfeição. Você pode temer que as pessoas não gostarão de você. Na realidade, o oposto parece verdadeiro: as pessoas tendem a respeitar aquelas que têm coragem de admitir quando erram. Ninguém gosta do “sabe tudo”. Portanto, da próxima vez que cometer um erro, procure não se justificar ou negar. Apenas admita que errou. Você se sentirá livre da teia do perfeccionismo uma vez que assumir que é falível. Ou talvez você tenha medo de passar vergonha. Se está evitando algumas atividades com receio de se expor, se pergunte se essas inibições não estarão impossibilitando-o de atingir seu potencial. Se a resposta for positiva, procure se expor às situações que lhe causam apreensão gradualmente. Pense que a imperfeição é uma característica dos seres humanos.


  • Estou sempre tensa, mas quando tento relaxar parece que fico pior. O que devo fazer?

    Muitas pessoas frustram-se na tentativa de "desligar o motor". Em primeiro lugar, é importante lembrar que não se tenta relaxar. Apenas permite-se relaxar. Escolha um lugar, em casa ou no trabalho, que seja calmo e sem interrupções. Se possível, tire o telefone do gancho, desligue o rádio e a televisão. Na falta de opções, o banheiro pode ser extremamente útil; Deixe a sala na penumbra. Embora com os olhos fechados, a luz estimula o cérebro. É importantíssimo que você tenha apoio para todos os músculos do corpo. Use uma cadeira reclinável, a cama ou uma poltrona. Sempre procure apoio para a cabeça e o pescoço. Procure manter a temperatura em torno de 20º C. Depois de alguns minutos o metabolismo do corpo diminui e a pessoa pode ficar com frio, causando tensão muscular. Use roupas confortáveis, que não restrinjam os movimentos, principalmente do diafragma.

    O ideal é relaxar duas vezes por dia - no meio do dia e antes de dormir. Concentre a atenção na respiração, deixando que se torne profunda e lenta. Comece a tensionar e a relaxar individualmente todos os músculos do corpo. Respire novamente através dos músculos do diafragma e libere qualquer pensamento que esteja ocupando sua mente. Deixe que a respiração dissolva qualquer tensão ou rigidez nos músculos da testa aos dedos dos pés, sempre identificando a diferença entre tensão e relaxamento muscular, e respirando fundo.


  • Estou tendo problemas para me desligar de erros que cometi no passado. O que pode me ajudar?

    Culpar-se por atos que cometeu no passado e que não tem condições de mudar só causa angústia e depressão. A culpa prejudica o seu relacionamento consigo mesmo e com as outras pessoas, afetando o seu comportamento. Continuando assim você pode desperdiçar sua vida inteira reagindo a situações passadas que não pode mudar. Se está tendo dificuldades para se perdoar e passar para outra página no seu ciclo de vida, pratique técnicas de terapia cognitiva para modificar sua maneira de pensar. Identifique os pensamentos que o fazem sentir culpado, respire fundo usando os músculos abdominais e mentalmente mude sua automensagem de forma positiva.


  • Faz mais de 10 anos que sou sexualmente ativa. No entanto, nunca atinjo um clímax sem estimulação direta do clitóris. Isso ocorre porque sou muito ansiosa?

    Cada mulher é única na sua maneira de sentir. Algumas têm orgasmo com a estimulação dos seios ou através de fantasia sexual. Menos de 30% das mulheres atingem o clímax através da penetração. Pesquisas americanas revelam que cerca de 70% das mulheres requerem estímulo direto do clitóris. Isso ocorre porque essa é a parte mais sensível do órgão sexual feminino. O orgasmo obtido por um tipo de estímulo não é necessariamente melhor do que outro. Eles são simplesmente diferentes. O importante é sentir prazer no que funciona para você. Certamente sua capacidade de controlar o seu nível de ansiedade é vital para que você não iniba a satisfação sexual por tentar muito intensamente. Viva o momento da relação sem focalizar sua energia no orgasmo.


Faça uma busca por palavras-chave

Copyright © ISMA-BR 2001
Todos os direitos reservados. Proibida a reprodução total ou parcial.
ISMA-BR - International Stress Management Association no Brasil
CNPJ: 03.915.909/0001-68
Rua Padre Chagas, 185 conj. 1104
Moinhos de Vento
90570-080 Porto Alegre, RS
+55 51 3222-2441
stress@ismabrasil.com.br